Aprendendo com Chico Xavier - Allan Kardec, vida e obra - Filosofia Espírita - Conhecendo - Com Você - Educação -
Pensamentos para o dia-a-dia - História do Espiritismo - Datas Espíritas - Página Principal
- Campanha pela Paz Mundial - Rede de Notícias Espíritas - Loja Virtual - Quem Somos - Links Espíritas - Mídia Espírita - Cadastro - Crítica Literária Espírita - Em Defesa da Vida

História do Espiritismo

Irmãs Fox

A História do ESpiritismo teve início em 1848, nos Estados Unidos, especificamente na cidade de Hydesville, Estado de Nova York, quando foi registrado e pesquisado o caso das Irmãs Fox (Lia, Margareth e Kate), médiuns de efeitos físicos. Em sua residência elas fizeram contato com o espírito Charles B. Rosma, através de pancadas (tiptologia) ouvidas nas paredes. O espírito deu provas da sobrevivência após a morte, provas essas que foram constatadas como verdadeiras. A imprensa noticiou o fato, as irmãs começaram a fazer demonstrações públicas da mediunidade de efeitos físicos e várias comissões de análise atestaram a veracidade dos fenômenos. A partir disso outros médiuns começaram a se destacar e os fenômenos de efeitos físicos se multiplicaram, chegando à Europa.

Mesas Girantes

Um dos fenômenos mais populares era o das Mesas Girantes, que invadiram os salões da aristocracia européia. Consistia num grupo de pessoas reunidas em torno da mesa, com as mãos sobre a mesma, e ela se punha a movimentar independente da vontade das pessoas, chegando a subir até o teto, andar pela sala e fazer outras manobras. O fenômeno das mesas girantes percorreu os Estados Unidos, o Canadá, a França, a Alemanha, a Itália e a Inglaterra, sendo pesquisado por vários intelectuais e cientistas, principalmente na França.

Allan Kardec

Chamou muito a atenção o fato da mesa girante ter vontade própria e, através da tiptologia (pancadas), responder perguntas sobre diversos temas. Convidado, em 1855, para assistir uma reunião, o professor Hyppollite Léon Denizard Rivail chegou à conclusão que era preciso conhecer a causa de fenômeno tão extraordinário e, após quase dois anos de pesquisa, a mesa girante deu todas as provas, transformadas em fatos autênticos, que ela era apenas instrumento, ferramenta de comunicação de um espírito, ou seja, um ser humano já "morto" mas que continuava vivo no além-túmulo. Essa pesquisa culminou no lançamento, em 18 de abril de 1857, da obra "O Livro dos Espíritos" trazendo os princípios fundamentais do Espirtismo ou Doutrina Espírita. O professor Rivail assinou a obra com o pseudônimo Allan Kardec, nome pelo qual passou a ser conhecido. Na sequência de seu trabalho foram publicados os seguintes livros: "O Livro dos Médiuns" (1861), "O Evangelho Segundo o Espiritismo" (1864), "O Céu e o Inferno" (1865) e "A Gênese" (1868). Allan Kardec nasceu no dia 03 de outubro de 1804 e desencarnou no dia 31 de março de 1869. Além das obras aqui citadas, Kardec manteve a publicação da "Revista Espírita", periódico mensal, e fundou o primeiro Centro Espírita do mundo, a "Sociedade Parisiense de Estudos Espíritas".

No Brasil

No dia 17 de setembro de 1865, em pleno Império, surgia o "Grupo Familiar de Espiritismo", na cidade de Salvador, Bahia, com Luiz Olimpio Teles de Menezes, que em julhon de 1869 publica o jornal "O Echo de Além-Túmulo". Em 02 de agosto de 1873, já na cidade do Rio de Janeiro, aparece a "Sociedade de Estudos Espíritas - Grupo Confúcio" dando início à projeção do espiritismo em terras brasileiras, tanto que no ano de 1881 é realizado o "1º Congresso Espírita do Brasil". A "Federação Espírita Brasileira" foi criada em 1884 e em outubro de 1949 cria-se o "Conselho Federativo Nacional", reunindo todas as Federativas Espíritas Estaduais. Hoje o Brasil possui mais de 5 mil Centros Espíritas e a Literatura Espírita ultrapassa 3 mil títulos em catálogo.